Tinta para a litografia

Escrever ou desenhar em pedra
a) 18 partes de cera
— 18 partes de sabão
— 14 partes de goma-laca
— 6 partes de resina de pinho. 
As substâncias são mis­turadas e aquecidas até a massa começar a formar bolhas. Adi­ciona-se uma solução de 2 partes de borracha em 5
partes de óleo de terebentina e, finalmente, 6 partes de preto de anilina. A massa é revolvida e aquecida até desaparecer o cheiro do óleo de tereben­tina. 
A massa é formada em barras e preparada com água mor­na, para o uso.


Desbastar e polir pedras para a litografia.
Das diferentes classes de pedras calcáreas servem, para a lito­grafia, somente aquelas que
sejam suficientemente duras. Trabalham-se as pedras com o cinzel e o martelo, com serras e má­quinas, para dar as formas desejadas e, depois disso, segue um desbastamento com areia forte, eliminando-se, assim, todas as de­sigualdades e irregularidades da superfície, até obter uma super­fície lisa ao tato. O mais conveniente é esfregar uma pedra sobre a outra, colocando-se, entre as mesmas, areia de granulação fina. Depois da areia, emprega-se um meio polidor mais fino. A super­fície torna-se lisa e de um brilho opaco.
Com este tratamento, as pedras ficam prontas para o uso or­dinário. Porém, as pedras litográficas devem ser submetidas, ain­da, a outros tratamentos. Segue-se o polimento com areia fina, deixando a massa sobre a pedra, até obter uma superfície muito lisa. Depois segue-se o polimento com pedra pomes, água e os próprios grãos que se desprendem da pedra calcárea e da pedra pomes.

Para afastar, depois do polimento, todas as partículas de areia, da pedra pomes, etc, deve-se lavar meticulosamente a pedra. De­pois disso, esfrega-se fortemente e durante muito tempo com um trapo, que deve ser absolutamente livre de graxa. O material mais apropriado para este esfregamento é a flanela.
Para tirar os desenhos das pedras usadas, elas são tratadas do mesmo modo. Deve-se ter muita atenção que desapareçam, por completo, os desenhos anteriores, como também deve ser afastada, meticulosamente, toda tinta da impressão anterior. Para não precisar desbastar tanto material de pedra, é de vantagem dissolver a gra­xa mediante ácido muriático ou sulfureto de carbono.
As pedras desbastadas e polidas devem ser protegidas contra a poeira, substâncias graxas, e não devem ser tocadas com as mãos.
Trabalhando-se duas pedras em conjunto, uma sobre a outra, as mesmas devem ser viradas com frequência.
Para gravar as pedras litográficas, empregam-se, geralmente, o ácido nítrico e o ácido muriático que são diluídos com mais ou menos água, ou uma solução de goma arábica.


Outras fontes;
http://tipografos.net/tecnologias/litografia.html

Um comentário:

  1. A pedra litográfica não é gravada com o ácido nítrico, mas sim com lápis gorduroso e tinta gordurosa (a receita presente). O ácido serve para estabilizar a imagem e para que se possam tirar muitas cópias.

    ResponderExcluir