Extinção de incêndios -Década de 30

Meios para extinção



A extinção de um incêndio é uma operação que não se realiza somente por meio de processos físicos, mediante o emprego da água, mas, muitas vezes, também mediante processos químicos.
Granadas de extinção.
       1- Dissolve-se 10 kgs. de sal comum e 5 kgs. de cloreto de amónio (sal amoníaco) em 30 litros de água, guardando esta água em garrafas de vidro de fina espessura. Estas
granadas se apro­varam como muito apropriadas para a extinção de pequenos in­cêndios. As garrafas devem ser bem fechadas e lacradas para evitar a volatilização do conteúdo.
No caso de um incêndio, as garrafas são lançadas diretamente nas chamas ou nas proximidades das mesmas. As garrafas quebram e o conteúdo líquido efetua a extinção.
       2- Preparam-se 6 soluções: 
I-    2 partes de cloreto de amônio em 200 partes de água; 
II-   3,5 partes de alúmen calcinado em 100 partes de água: 
III-  30 partes de sulfato de amónio em 50 partes de água; 
IV-. 20 partes de sal de cozinha em 400 partes d;-água; 
V-   3,5 partes de carbonato de sódio em 50 partes de água: 
VI-  45 partes de silicato de sódio. 
As soluções são misturadas na ordem indicada: si a mistura se'' turvar ou tiver uma cor amare­lada, adiciona-se mais 200 partes de água. Deixa-se sedimentar a solução e emprega-se a parte superior, clarificada.

Como meios de extinção recomendam-se:
      a)- amónio líquido;
      b)- uma solução saturada de alúmen em água;
      c)- uma solução de fosfato de alumínio; 
      d)- vapor de água, apropriado para todos os estabelecimentos industriais que trabalham com vapor. 
Os armazéns devem sei ligados, às caldeiras, mediante uma tubulação de vapor que deve possuir diversas aberturas para a saída do vapor. Além disso, os armazéns devem ter instalações para que possam ser fechados ao ar externo; 
      e)-o efeito extintor da água pode ser aumentado por meio de adição da seguinte solução: 40 grs. de carbonato de sódio bruln — 60 grs. de alúmen bruto — 200 grs. de sal de cozinha — 1 litro de água;
      f)-nos últimos anos foi desenvolvido um novo meio de extinção, constituído por uma espuma produzida artificialmente. 
Este processo consiste na mistura de partes iguais de uma solução de sódio, que contém matérias espumantes, com solução pura de alúmen. 
Resulta uma espuma de cor amarela-clara, sem resíduo algum. 
Os líquidos são lançados sobre os objetos acesos; mediante uma mangueira, formando-se assim, uma espuma muito, resistente que se propaga, cobrindo, finalmente, todos os objetos, e fechando-os contra o ar. Assim, o incêndio fica afogado. A formação de espuma é muito ampla. Uma mistura de 1 litro de cada líquido, dará 15 litros de espuma.
     g) um outro processo de espuma usa uma mangueira, na. qual se intercala uma caixa que contém ácido oxálico sólido com conteúdo de saponina. Pelo oontato com a água, as duas subs­tâncias saturam-se mutuamente e, sob formação viva de ácido carbónico, eles se dissolvem formando uma espuma resistente que-é lançada sobre as chamas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário